A vida seria um erro, se não existisse a música(Nietzsche). A vida é um erro, mas a música atenua este erro(O Caveira)

Isso, abaixo, seria a vida após a morte?

domingo, 24 de julho de 2011

Um Louco Misterioso











Syd Barrett(1946/2006) foi guitarrista, cantor e compositor do grupo Pink Floyd. Era o líder, disparado o principal compositor e responsável pelo comando vocal. Com a banda , Barrett gravou dois singles e o álbum "The Piper At The Gates of Dawn", em 1967. Na era Barrett, o Pink Floyd era uma banda alegre, psicodelismo puro! A primeira música do álbum de estreia , "Astronomy Domine", de autoria de Barrett, era um som até então nunca escutado, bem espacial, com um solo alucinante de guitarra. A letra pode até assustar aos mais sensíveis. O misterioso espaço, nos mete medo...

Mas a vida não consiste apenas de alegria, em 1968, o criativo Syd Barrett deixa o Pink Floyd. Sua insanidade não permite mais sua participação na banda. O motivo de sua loucura é atribuído por muitos como o uso excessivo de LSD.

Desde os anos 70, leio alguma coisa a respeito de Barrett, mas tudo sobre o mesmo é muito escasso, a meu ver, envolto de mistério. Mesmo na internet, pouco se sabe sobre sua vida. E algumas informações não são lá muito confiáveis... carecem de fontes.

Em revistas e livros li David Gilmour dizendo que a mãe de Barrett era muito possessiva(ele perdeu o pai ainda jovem). Gilmour conta que ficou impressionado com o olhar de louco de Barrett, durante a gravação do single "See Emely Play". "Foi uma grande desgraça o que aconteceu com ele... era um  músico inovador!"

Em 1970 grava dois álbuns, que contam com a produção dos integrantes do Floyd(exceto o baterista Nick Mason). No primeiro, além das letras non sense, nota-se um pouco de angústia. "The Madcap Laughs", a tradução seria algo assim: As Risadas do Avoado".  No segundo disco, David Gilmour e Richard Wright procuram Barrett e pedem que o mesmo lhe mostre canções, porém, ele já não tinha mais noção de conjunto. Acabou tocando sozinho, enquanto Gilmour , Wright e o baterista do Humble Pie, Jerry Shirley fizeram overdubs.

Ainda nos anos 70, conta-se que os integrantes do Floyd levaram Barrett a um anti-psiquiatra. Naquela ocasião, o mesmo estava obcecado com idéias de homossexualismo. O anti-psiquiatra diz que ele é um caso incurável.

Barrett recolhe-se ao ostracismo. Chegou a um ponto que não tocou mais, no entanto , gostava de pintar.

Roger Waters o homenagea nos álbuns "The Dark Side of The Moon" e "Wish you Were Here". Na gravação desse último, o ex-líder do Floyd surge no estúdio,  assustando a todos, que de principio, não o reconheceram. Ela estava gordo e careca, sem sobrancelhas, fazendo gestos desconexos. Roger Waters até chorou...

Segundo revistas que li, Barrett, diferentemente do que é dito na net, queria que o Pink Floyd fizesse sucesso, tanto como os Rolling Stones e os Beatles, apesar de paradoxalmente, dizer que não ligava pra dinheiro; acreditava em liberdade total...

Sua vida é envolta em mistério.  Não se sabe se ele tinha amigos, se tinha namorada, se fazia sexo... E suspeita-se que sofria de Sindrome de Asperger.

Recentemente, descobri o vídeo , que segue abaixo, exibindo a última música que Barrett escreveu para o Floyd, lançada no segundo LP da banda, "A Sarcerful of Secrets"(1968). Um conhecido meu a traduziu pra mim, em 1979. Surpreendente e tristemente, Barrett tem ciência do seu estado mental...
Fiquei impressionado com o semblante de alienação do mesmo; ele parecia ausente.
Outro coisa interessante do vídeo, é ver Wright e Waters tocando instrumentos de sopro.

Blues Jugband*(Syd Barrett)

É imensamente atencioso de sua parte pensar em mim aqui
E eu fico muito grato por você deixar claro
Que não estou aqui

E eu nunca soube que o quarto  poderia ser tão grande
E eu nunca soube que o quarto poderia ser tão triste
E estou grato por você ter jogado fora meus sapatos velhos
E ter me trazido aqui ao invés de vestido  de vermelho

E estou pensando quem poderia estar escrevendo esta canção

Eu não me importo se o sol não brilha
E não me importo se nada é meu
E não me importo se estou nervoso contigo
E vou fazer meu amor no inverno

E o mar não é verde?
E eu amo a Rainha
E o que exatamente é um sonho?
E o que exatamente é uma piada?



* Se não me engano, a tradução de Jugband é charanga.

7 comentários:

  1. O Diamante tinha uma luz própria, era ninguém menos do que Syd Barrett, fundador e primeiro lider do Pink Floyd, foi Syd quem deu o nome à banda, bem, como sua concepção de som especial, infelizmente Syd participou apenas do primeiro álbum do Floyd. Momental The Piper At The Gates Of Dawn.
    Shine on you crazy diamond, essa foi umas das musicas feita pelos Flod's para Syd Barrett !!

    shine on!!!

    ResponderExcluir
  2. O Diamante tinha uma luz própria, era ninguém menos do que Syd Barrett, fundador e primeiro lider do Pink Floyd foi Syd quem deu o nome à banda, bem, como sua concepção de som especial, infelizmente, Syd participou apenas do primeiro álbum do Floyd. Momental the piper at the gates of dawn!!
    Shine on you crazy diamond uma das músicas feita pelos Floyd's, para Syd!!

    shine on!!

    Um bom domingo pra vc amigo!!
    Adorei o post!!
    beeijos.

    ResponderExcluir
  3. É, Suh, vc não podia deixar de comentar neste post(rs).

    Fico muito contente de vc ter gostado.

    Um bom domingo pra vc tb!

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  4. Sou fa de Pink Floyd. Tive um namorado que também gostava e ficávamos horas ouvindo juntos. Mas nao é todo mundo que gosta.

    ResponderExcluir
  5. É, Cris, sempre existem os q não gostam, mas o PF é conjunto muito amado, é a coisa musical q mais gosto.

    Vc viu o vídeo? Se viu, o q achou?

    ResponderExcluir
  6. Nao tinha visto o vídeo nao, nossa, que relíquia, amei!

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão respondidos.