A vida seria um erro, se não existisse a música(Nietzsche). A vida é um erro, mas a música atenua este erro(O Caveira)

Isso, abaixo, seria a vida após a morte?

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Suicide?


Barclay James Harvest é um conjunto musical inglês, pouco conhecido no Brasil. Suas canções são suaves, românticas, sendo algumas mais bem trabalhadas, progressivas.

Seu compositor principal é o guitarrista John Lees, que também canta. Lees é desses compositores que sabe conciliar quantidade com qualidade; competente tanto ao criar melodias como em escrever letras.
É um letrista original, que costuma até a exagerar em suas colocações.
Um de seus exageros, foi a canção "Mocking Bird", já postada aqui, na qual ele relata o desconhecido pássaro tordo dos remedos(mocking bird) a cantar para ele e sua amada, que acaba o abandonando, depois dele ter secado suas lágrimas(uma ingrata! rs). No final, o tordo dos remedos canta apenas para ele, que está só.

Em "Suicide?", Lees vai longe demais: narra um dia na vida de um homem, igualmente abandonado por sua amada. Completamente desiludido, tal homem se mata no final da música.rs
Perdão pelo meu humor negro, mas, jamais vi tanto exagero e drama assim! E, certamente, é um mal exemplo. É possível que essa música tenha sido alvo de censura. No mínimo, causou polêmica.
Mesmo cantores românticos/cafonas/bregas como Roberto Carlos e Paulo Sérgio focavam em suas músicas o desespero de ser abandonado, rejeitado, por suas amadas, diziam até que melhor morrer do que viver sem elas, no entanto, não chegavam ao ponto de narrar um suicídio.

Suicide?


I woke up to a feeling, it was cold by my side
You had gone with the sunrise, leaving tears in my eyes
I got up with a feeling of an emptiness inside
To the noise of the sidewalk and the silence of my mind
Well i walked out this morning, down a street with no name
To a club called "the loser", like a dog that's gone lame
Took the club elevator to the floor with a view
I took out life subscription - it's the only one they do
I stepped out on the guard rail, saw the crowds slowly part
Heard a voice shouting "don't jump, please for god's sake let me move my
Car!"
Felt a hand on my shoulder, heard a voice cry "just in time!"
Felt the quick push, felt the air rush
Felt the sidewalk, fell in line(John Lees)


13 comentários:

  1. Tenho uma relação quase mórbida com a música. Muita gente me acharia louca se dissesse tudo que passa na minha mente. Mas suicídio não é mais uma opção na minha vida...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Dama, uma relação quase mórbida com a música no geral ou com essa música postada?

    É, o John Lees exagerou mesmo! rs

    Obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir
  3. ahahah! Menino agora que me dei conta da doideira que escrevi... Não é relação mórbida com a música, é relação mórbida com a morte.

    Desculpa querido!
    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. Faça uma visitante do seu blog feliz. Tire essas letrinhas de confirmação de comentários, é um apenas um pedido... rs

    Entre na área "Configurações" do Blogger, depois clique em "Comentários", depois role a tela a lá em baixo tem "Exibir uma confirmação de palavras para os comentários", marque NÃO e salve.

    Claro que o blog é seu, você faz o que quiser com ele e vou respeitar completamente sua decisão de deixar ou não as letrinhas, mas isso incomoda tanta gente!

    Obrigada pela compreensão, querido!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Ah, relação mórbida com a morte... agora entendi(rs).

    Dama, fiz o q vc pediu.

    Grato pelo comentário.
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  6. Essa música dá uma vontade de se suicidar...

    Ainda bem que passou!... hehe

    bjos!

    ResponderExcluir
  7. Vontade de se suicidar por causa da frustração do homem que ama sua mulher? Ou do que a mulher q ama seu homem?

    Quando existe amor, a morte está longe de tudo.

    Espero q o tordo dos remedos cante uma canção de amor para mim e para minha amada.
    E que não vamos nos matar por amor.

    Ele, o pássaro imitador, imitará tudo, mas não é um imitador que consegue expressar o quanto eu amo a linda linda, isso só eu que sei,nem Deus, caso ele existir. Nada disso importa, o que importa é o quanto amo e quero a linda linda!

    ResponderExcluir
  8. Fiz uma brincadeira, apenas, em relação à melodia. O amor não mata, pois, se mata, não é amor.

    beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá Roderick. Toda vez que acesso o seu blog, o antivirus acusa um virus, como se ele estivesse em uma figura de um casal se beijando. Será que isso só acontece comigo?

    ResponderExcluir
  10. Poxa, nem sei o q dizer. Sou bem cru no mundo cibernético. Como vc procede quando isso acontece? Eu quando meu antivirus acusa virus, saio do site ou do blog na hora. Mas espero q vc não deixa de vir por aqui por causa disso(rs). Creio q só está acontecendo contigo, pois se não outras pessoas falariam comigo.
    Faz muito tempo q vem ocorrendo isso?
    Lamento muito!
    Obrigado

    ResponderExcluir
  11. Faz mais de uma semana e é sempre a mesma mensagem, como se o vírus estivesse contido em uma das imagens do blog de um casal se beijando, mas infelizmente não sei como resolver. Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Estranho mesmo. Espero q isso passe. O computador sempre nos traz surpresas, nem sempre agradáveis.

    Abraços

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão respondidos.