A vida seria um erro, se não existisse a música(Nietzsche). A vida é um erro, mas a música atenua este erro(O Caveira)

Isso, abaixo, seria a vida após a morte?

domingo, 18 de agosto de 2013

Sou Ou Não Sou?(ui!rs)

Não, não , o título não tem a ver com sexualidade, ou falando mais direto, homossexualidade.rs
E isso é uma das coisas descabidas que está faltando dizerem a meu respeito, no mundo virtual.
Não demora também de me chamarem de pedófilo, estuprador, ladrão, estelionatário.

E , de todas as sandices que disseram a respeito da minha ranzinza, neurótica e humilde pessoa, a pior foi proferida mais recentemente, por um blogueiro, que me chamou de invejoso. Inveja?! De quem? Dos blogueiros?! Dele?!!!! Ora, eu só tenho inveja de quem admiro, de quem tem talento, sendo que nem todos talentosos, têm a minha inveja. A inveja que sinto é boa, e jamais eu trataria mal, tentaria derrubar uma pessoa a qual eu tenha inveja.

Tenho inveja de músicos, em especial os de rock, no entanto, minha inveja é pelo talento, pois eu gostaria de ser um instrumentista, compositor, arranjador; contudo, não tenho inveja da vida que eles levam , e alguns deles, não admiro nem mesmo seus caracteres.

Ah, me lembrei agora, tenho inveja de um blogueiro, sim(rs). Minha inveja, é porque ele é cartunista e chargista. É um dom que admiro muito, a fusão de saber desenhar e criar humor. E o citado blogueiro é uma pessoa muito agradável, aparentando ser um ótimo caráter. Frequento seu blog, ele frequenta o meu.

Tanta delonga, e o assunto principal ainda não apareceu.
Bem, a minha ex-paixão, um dia, me falou que eu era um eremita de araque.
Recentemente, uma blogueira disse não pensar que sou um eremita, e sim uma pessoa que requer atenção.

Será que não sei o significado de eremita? Vero que meu eremitismo nada tem haver com penitência, religião, nada disso.

Como sou atípico em tudo(ou quase tudo), talvez eu seja um tipo especial de eremita.
Volto a repetir que nunca conheci uma pessoa tão antissocial e solitária quanto a minha.
Vocês conhecem alguém mais solitário e misantropo?

Creio que a LL ao falar que sou um eremita de araque, foi pelo fato dela , na ocasião, estar enciumada, devido meus contatos com as blogueiras, apesar dos contatos, salvo raríssimas exceções, serem restritos apenas a comentários nos respectivos blogs.

Pode até ser que exista quem goste de viver totalmente isolado , não desabafe nada de sua vida com outrem, que deteste bater um papo, etc... mas eu não sou bem assim.
Gosto de viver, de morar sozinho, mas sinto necessidade de falar sobre o que gosto ou desgosto.
Há quase 20 anos que não tenho amigo pessoal, e meu último amigo pessoal(um mala!rs) era tipo confidente. Eu nunca fui de confidenciar minha vida com minha família. Antes da amizade com o citado amigo terminar, eu só fazia meus desabafos com ele.

A última vez que me apaixonei, no chamado mundo real, foi em 1991, quando eu estava separado da minha esposa, separado de fato, não de direito. Foram 11 meses de distância, e me envolvi com uma mulher. Mas, a paixão passou rápido.

No segundo semestre de 1991, minha mulher e eu voltamos. E a união durou apenas 2 meses!!! Logo depois , ela pede o divórcio. Fiquei com algumas mulheres depois disso. Em 1994 , tive um namoro relâmpago. Não me apaixonei.  A última mulher que eu fiquei foi no primeiro semestre de 1998.

No segundo semestre de 1998, minha ex me procura, querendo voltar.
Achei que era fria voltarmos a morar juntos, daí propus que passassemos os finais de semana juntos, ora na casa de um , ora na casa de outro. Ela aceitou. Mesmo assim, não deu certo. Separamos e voltamos por mais de 5 vezes. A derradeira separação foi há 5 anos atrás.
E há 5 anos que não toco numa mulher.
O que não quer dizer que deixei de gostar de mulher, que não gosto mais de sexo.
Sou um onanista(rs). Não que eu prefira masturbar do que copular(chique, não?rs) com uma mulher, de forma alguma. Deve ser bem mais agradável transar com a Monica Bellucci do que pensar que está transando com ela(rs).

É que eu estava tendo mais aborrecimentos do que prazer ao ficar , então, me isolei mais, parando até de sair à noite, por exemplo. O que não significa que estou correndo das mulheres, entenderam?rs

Como gosto de pouquíssimas coisas na vida, tenho pouco assunto. Contudo, gosto de bater um papo, mas tem de ser espontâneo, saudável, não papos que são verdadeiros debates, divergentes. Quando eu divirjo muito de uma pessoa, me afasto dela.
E não me atraí bater papo no mundo cibernético. Ando muito sem assunto , sem ter o que dizer.
Porém, na vida pessoal, às vezes, surgem uns bons papos...

Passo meus dias sozinhos, ora no computador, ora ouvindo música. O contato externo que tenho é nas três vezes semanais , em que saio , bebo, como, faço compras, pago meus boletos, vou ao banco. Estou sem televisão há quase 4 anos.

Será que só porque eu gosto de beber em bares e interagir em blogs, possuir dois blogs, eu não sou eremita?rs. Sou ou não sou eremita?rs

6 comentários:


  1. "To be or not to be, that's the question."
    "Ser ou não ser, eis a questão."
    Eremita ou não eremita, eu acho que é uma questão pertinente somente a você.

    Se assim você se considera, que seja.

    Eu também tenho momentos em que preciso ficar sozinho , isolado de tudo e de todos, em outros não.

    Muitos me acham antipático, eu não me considero assim, já outros não me rotulam dessa maneira. Não ligo.

    Não sei se já falei nisso em momento anterior - em outro comentário , tem uma frase que eu vi estampada em uma camiseta que eu achei muito legal: "Pague as minhas contas e fale à vontade de minha vida!"

    Apenas a título de informação:
    Saiu neste domingo uma nova coleção na Folha de São Paulo : "Coleção Folha Grandes Livros no Cinema".
    O número 13 , com previsão de lançamento no dia 03/11/2013 será "A queda da casa de Usher".
    Hoje saiu "Crime e Castigo" - F.Dostoiévski , com DVD do filme dirigido por Lev Kulidzhanov e "Ricardo III" - W. Shakespeare , com DVD do filme dirigido por Laurence Olivier.

    Abraços

    Vauxhall





    ResponderExcluir
  2. Sei não, Vauxhall, acho que vc também acha que eu não sou.rs

    Mas, seu comentário, como de costume, foi pertinente.

    Não conhecia a frase. Se bem que se uma pessoa pagar a nossa conta, aí sim que falará da nossa vida, até jogando em nossa cara que somos folgados, exploradores.rs

    Valeu a dica dos livros.
    Muito obrigado!

    ResponderExcluir
  3. Jà que perguntou... eu respondo rsrs

    Eremita... eu acho eremita.

    Mas isso porque eu acho que a vida virtual ajuda no isolamento.

    Acho que os outros blogueiros pensam que voce està se socializando virtualmente... eu penso que voce usa o mundo virtual pra se isolar o maximo que pode do mundo real.

    Um questao de ponto de vista.
    ;)

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gisa, mais um dos seus sábios comentários. Se não sou eremita, nunca existiu e nem vai existir eremita no mundo.rs

      Mas, eu já vivia isolado desde antes de conhecer a vida virtual. Comecei a interagir há seis anos atrás.

      Com a morte da minha mãe(eu morava com ela e o seu companheiro),há cinco anos atrás, passei a morar sozinho, e aí me isolei mais ainda, bem mais!

      Acho também que alguns blogueiros pensam que estou me socializando virtualmente, mas não é bem assim, como sempre digo, tenho necessidade de falar sobre o que gosto e o que desgosto, e o mundo virtual ajuda a preencher o vazio da minha existência.rs

      Obrigado!

      Beijos!

      Excluir
  4. Não gosto de rótulos e creio que as pessoas devem viver como se sentem bem. Companhias devem ser agradáveis, caso contrário, melhor que fiquemos só com a nossa (rss). Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, Marilene! rs

      Obrigado!

      Abraços!

      Excluir

Todos os comentários serão respondidos.