A vida seria um erro, se não existisse a música(Nietzsche). A vida é um erro, mas a música atenua este erro(O Caveira)

Isso, abaixo, seria a vida após a morte?

domingo, 31 de julho de 2011

Três Anos(Sem Bolo e Sem Vela)


Teria sido no final de julho?  Ou foi no começo de agosto? Não sei precisar ao certo.
Eu havia criado duas comunidades no orkut, uma referente a atrizes que atuam em filmes de terror e outra em homenagem à atriz Barbara Shelley. Ao navegar por outras comunidades, eu costumava convidar pessoas interessantes para ingressarem nas minhas. Era raro eu convidar uma mulher, já que algumas diziam que não gostavam de comentar sobre atrizes, sobre mulheres. No entanto, numa comuna de Vincent Price, me deparei com uma mulher, que dizia que seu filme predileto com o ator era "Solar Maldito"(House of Usher). Esse também é meu predileto. Achei interessante o gosto dela, pois é raro alguém preferir o citado filme.

Olhei o perfil dela, que denotava inteligência, entre outras coisas. Parecia uma mulher de personalidade muito forte; suspeitei que fosse geniosa.  Lhe mandei um scrap a convidando para participar das minhas comunas. Não fiz fé que ela me desse retorno. Mas, ela deu, exibindo uma educação e simpatia fora do comum!

Trocas de scraps, troca de e-mails... Eu, cada vez mais encantado com ela, linda por fora, linda por dentro.
Eu: Você, de tão maravilhosa, nem parece ser real.
Ela: "Por favor, não me idealize... sou uma pessoa como as outras".

E no final de novembro eu já estava apaixonado. Tinha ciência das barreiras que haviam, incluindo mesmo a distância geográfica.  Não acreditava que ela viesse a me corresponder.

No começo do ano seguinte, revelo a ela minha paixão. Ela se mostra surpreendida. Vero que não me correspondia. Mas os contatos continuaram: scraps, e-mails, msn, e ainda no mês de janeiro , ela me telefona pela primeira vez.  Foi maravilhoso ouvir sua voz! Nossos laços só se estreitam.  Ciume, possessividade, desconfiança começam a me torturar, em consequência, brigas terríveis acontecem.

Tempos depois, seria a vez dela  demonstrar seu ciume. Ela revela que se apaixonou também.
As brigas continuaram...

E hoje sou acusado, entre outras coisas, de preferir minhas amigas virtuais do que ela...

Me lembrei de uma música brega, dos anos 70, composta e cantada pelo saudoso Tony Damito, "Sem Bolo e Sem Vela".  A música é horrível, mas a letra até que encaixa para essa ocasião.  Pena que não achei na internet a letra.
Não sei a letra de cor, apenas uns pequenos trechos:
"Hoje, eu amanheci tão triste, queria ao menos lhe dar meus parabéns..." Sem bolo e sem vela, ausente do seu carinho, chorando canto baixinho... Ei de ser forte pra seguir o meu caminho, sei que vou viver sozinho, vou tentar te esquecer".

Três anos... e parece que não há o  que comemorar, infelizmente. Uma pena...

12 comentários:

  1. Oi Senhor Verden, mais que garotinho mais fofo e desconsolado o dessa foto ein?!?! Esse post também foi um desconsolo só!

    Enfim, eu ainda torço por vocês, o futuro a Deus pertence néh!

    ResponderExcluir
  2. Pelo menos ela vai ler isso, e já vale como uma declaração de amor.

    Interessante que na arte eu me interesso 90% pelas mulheres, homens gosto mais quando está de corpo presente... rs. Acho o universo feminino mais instigante, complexo, interessante. Os homens são simples e objetivos, até por isso adoro me relacionar com eles amorosamente. Acho que a complexidade feminina para relacionamento deve ser uma chatice... rs

    Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Somos todos meio neuróticos,meio fóbicos quando
    a palavra ciúme entra na relação...
    e temos sim o direito de ficarmos tristes e nos sentirmos sózinhos...
    Despertar esse "bolo" de lembranças é sentir que essa saudade está enraizada ...
    como uma" luta "onde é preciso perder para que alguém se sinta vitorioso...

    e o que comemorar ? para>>>
    ( Festejar por não nos transformarmos num espelho distorcido do porque colamos sobre o nosso rosto uma máscara de alegria que só é conseguida abdicando das emoções mais autênticas!)

    Roderick,
    bom final de domingo!

    ResponderExcluir
  4. Pandora,

    Gosto demais dos seus comentários!rs
    Mais um post triste... tá danado, não?rs

    Dama de Cinzas,

    E seu comentário foi muito complexo, pq não o entendi direito.rs.
    Bem, nunca pensei dessa forma como vc, e não conheço quem pense assim, mas creio q eu pq não entendi ao certo o q vc quis dizer.rs
    Declaração de amor, Dama? Como me declarei, mas não a convenci, pois "só falo q amo, não ajo como um homem q ama".

    Paredes,

    "Perder para q alguém se sinta vitorioso"? Lembrei de outra música brega: "nesse jogo de amor, não vai haver vencedor".

    Pandora, Dama, Paredes, muito obrigado pelos comentários.

    Bom final de domingo pra vcs!

    ResponderExcluir
  5. "Que sera, sera.
    Whatever will be, will be."

    ResponderExcluir
  6. Esse post parece um holocausto, mas eu gosto de textos bem reais mesmo pro dia a dia ser visto com outro olhar e ser mais valorizado.

    ResponderExcluir
  7. Holocausto?! Está falando sério? rs

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Nao deixa de ser um "holocausto" quando amamos tanto,
    e termina. Foi o sentido do holocausto. E o restante do comentário, é que talvez se refletíssemos mais e nao fizessemos as coisas aos instintos, teríamos as pessoas que amamos do nosso lado sempre.

    ResponderExcluir
  9. Entendi sobre o holocausto, é que nunca ouvi esse termo com referência ao amor.

    Quanto ao restante do seu comentário, penso não ser tão simples assim, pelo menos pra mim não é, mas talvez seja pelo fato de eu não saber amar. Contudo, não vou mais esquentar a cabeça com isso, estou apenas desabafando.

    Obrigado, Cris.

    Uma boa semana pra vc!

    ResponderExcluir
  10. nossa... fiquei com um gosto amargo na boca.
    E é sempre o egoísmo estragando tudo, através do ciúme, da posse, da insegurança e do medo.
    E me deixa pasma essa capacidade que temos de idealizar e pior, acreditar.
    Não conhecia seu blog... nem comecei a navegar e já achei maravilhoso.
    É... acho que a tristeza "me cai bem".
    Obrigada,
    Ana
    www.vintagetaste.com.br

    ResponderExcluir
  11. Ana, quando minha caixa de e-mail acusou seu comentário, pensei q fosse uma outra Pandora, q é blogueira e segue meu blog, por isso estranhei o "Não conhecia seu blog..."rs

    Muito obrigado por ter gostado do meu blog e o seguir. Espero q goste do outro, "Preenchendo o Vazio da Existência" tb.

    Concordo com seu comentário a respeito de egoísmo, ciume... Infelizmente,a vida não é um conto de fadas, não é um mar de rosas.

    Apareça sempre!
    Obrigado!

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão respondidos.